bio

Martin Herraiz nunca teve uma aula de composição. Foi vencedor do Prêmio Funarte de Composição Clássica (2012) e do Prêmio ME Lab (2015) e finalista das duas edições da NE/BAM Brazilian Composers’ Competition (Holanda, 2009 e 2011) e do Ossia New Music Composition Prize (EUA, 2016), entre outros. Trabalhou com ensembles e solistas como PIAP, Camerata Aberta, ABSTRAI Ensemble, Claudio Cruz (Brasil), Nieuw Ensemble (Holanda), Ensemble Reconsil, Vienna Improvisers Orchestra (Áustria) e Vertixe Sonora Ensemble (Espanha), entre outros. Suas obras editadas em CD ou DVD incluem “misantrópicos I” (Ressonâncias, LAMI, Brasil, 2009); “twelve scenes from a concerto” (On Broadway, Cordelia Records, Reino Unido, 2012); “cubist dances” (Ensemble Reconsil Exploring the World, Orlando Records, Áustria, 2015); e “relato de insônia” (Boulez+, Selo SESC, Brasil, 2015). Realizou duas residências austríacas em Viena, em 2014 com apoio do Programa Ibermúsicas e em 2018 pelo programa KulturKontakt, com apoio da Chancelaria Federal austríaca. É bacharel em Design e Mestre em Música pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), com a dissertação de mestrado “O Estranho Perfeito: a Música Orquestral de Frank Zappa”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *